Antes de abrir uma empresa empreendedores (ou futuros empreendedores) devem prestar atenção a alguns fatores que podem ser determinantes ao sucesso (ou fracasso) de seu futuro negócio.

A decisão de abrir uma empresa vem com grande responsabilidade. Por isso, antes de tomá-la, é necessário montar um plano de negócios detalhado para verificar se a ideia da empresa é boa ou não. Claro que “bom” ou “ruim” é subjetivo, mas é extremamente importante estudar a ideia para inferir se o negócio será sustentável no longo prazo, assim evitando uma ação tomada por impulso que poderia trazer arrependimentos.

Algumas questões chave a serem consideradas são:

1 – Plano de negócios (ou business plan, mais conhecido como BP)

Uma análise inicial deve ser feita, incluindo o que será oferecido (produto ou serviço), seu público alvo, mercado de atuação e a estrutura necessária para que o negócio seja possível. Além disso, o planejamento financeiro deve ser considerado, assim como uma projeção futura (estimada) das despesas (custos) e receitas do negócio.

Para a criação de seu business plan você precisará dedicar muito tempo a pesquisas de mercado. Procure conhecer seus concorrentes, seu público alvo e o segmento de mercado do qual você fará parte.

Uma ferramenta que pode auxiliar na criação de um BP é o Business Model Canvas.

Atenção: quanto mais detalhado e minucioso for o seu plano de negócios, mais informações você terá para avaliar sua ideia e tomar decisões. Portanto, invista seu tempo nele junto ao(s) seu(s) sócio(s).

2 – Definição de sócios, registros e licenças

Antes da abertura de uma empresa os sócios devem ser definidos. Sem isso a empresa não poderá ser aberta, pois a definição dos sócios permitirá que seja elaborado o contrato social (documento necessário para a criação de uma empresa).

Depois de ter isso definido, é importante saber todos os registros e licenças que são necessários para o funcionamento legal de uma empresa porque a ausência de apenas um deles já representa um risco jurídico para a empresa e seus sócios.

Entre os documentos necessários estão incluídos: obtenção do CNPJ e da inscrição estadual, registro do contrato social, obtenção do habite-se do imóvel, alvará de funcionamento, pagamento das taxas de funcionamento, entre outras licenças obrigatórias.

Cada documento deve ser adquirido em um órgão específico, entre eles: Junta Comercial, Prefeitura, Receita Federal e Secretaria Estadual da Fazenda.

Para garantir que você terá tudo feito conforme a lei, o ideal é contratar um consultor jurídico para sua empresa.

Os documentos necessários podem mudar de acordo com a atividade de sua empresa, então verifique com um profissional da área exatamente o que você vai precisar. Lembrando que é importante ter as inscrições federal, municipal e estadual da empresa em dia.

3 – Regime de tributação e planejamento financeiro

Qual regime de tributação sua empresa seguirá? Simples, presumido ou real?

Estude qual deles se encaixa no perfil de sua empresa.

Essa definição é importante, pois diversos impostos e taxas são cobrados de acordo com o regime tributário que a empresa seguirá, e também são influenciados pelo que será ofertado pela empresa e sua localidade, por exemplo.

Além desses custos burocráticos, os custos com infraestrutura e pessoal devem fazer parte de seu planejamento financeiro.

4 – Estrutura da empresa (física e pessoal)

Onde será situada a empresa? Quantas pessoas irão trabalhar no local? Vocês podem fazer home office (trabalho remoto)? O seu modelo de negócio e público alvo irão ajudá-lo a decidir quantas pessoas contratar e onde elas trabalharão.

É importante definir tudo isso antes de começar a investir numa empresa, pois assim você aumentará suas chances de sucesso. 

Ao contratar funcionários, é importante procurar por pessoas que tenham os mesmos valores que sua empresa. Por isso, lá no BP você deve escrever quais são sua missão, visão e valores. Eles servirão de guia para diversas decisões que serão tomadas ao longo do tempo.

Sendo assim, o melhor a se fazer antes de contratar seus funcionários é estudar o perfil que você procura (que mais faz sentido para o seu negócio) e então desenhar um processo de contratação.

Além disso, escolher um bom local para se estabelecer é extremamente importante, pois você precisa garantir que seus clientes chegarão até você. Caso você tenha um comércio on-line, procure saber quais redes sociais e plataformas digitais serão efetivas para atrair seus público alvo e não perca tempo com as que não combinam com o perfil dos seus consumidores.

5 – Contabilidade

Contratar um escritório de contabilidade é fundamental, pois toda empresa precisa estar em dia com suas obrigações relacionadas aos órgãos públicos. Esse é um dos motivos pelos quais uma empresa terá dificuldade para funcionar sem uma contabilidade, já que um contador é responsável por calcular tributos e impostos que devem ser pagos pela empresa. 

Além disso, o contador verificará a situação dos balanços contábeis da empresa e entregará relatórios que ajudarão na tomada de decisão relacionada a investimentos e ações do gerenciamento empresarial como um todo.

6 – Proteja sua marca

Se possível, procure registrar a sua marca. Dessa forma você conseguirá proteger o nome de sua empresa e garantir que ninguém terá direito ao nome que você escolher, evitando possíveis confusões que poderiam surgir para seus clientes.

7 – Marketing

Invista na forma como você irá apresentar sua empresa para o mercado e seu público alvo.

A imagem de uma empresa faz toda a diferença para os consumidores, pois ela influencia o comportamento de seus possíveis clientes, podendo atraí-los ou afastá-los de sua marca.

Outro ponto importante são as campanhas que você fará para que o mercado conheça seu negócio e tudo o que ele oferece.

8 – Parceiros comerciais

Por último, mas não menos importante, pesquise quais serão seus fornecedores e parceiros comerciais.

O sucesso de sua empresa dependerá daqueles que você escolher para fazerem parte de seu trajeto. Sendo assim, escolha com cuidados aqueles em quem você irá confiar.

Pesquise a reputação de cada um deles e procure saber se você realmente pode confiar em cada um de seus parceiros comerciais.

As 8 questões chave que citamos são apenas alguns cuidados ao abrir uma empresa que não podem passar despercebidos.